O maior presente que a vida me deu

Agora a pouco estava meditando 

Tenho alguns mantras que uso ao meditar 

Um é: cada dia é de um jeito 

Outro: nada especial 

Outro: se não conseguir se acalmar aceite.

E outros dois são: não buscar nada e somente se sentar. 

Hoje me veio a mente 

Durante a meditação 

Que tento sempre controlar as contrações musculares 

Que são efeito colateral do meu remédio 

Hoje quando me dei conta disso 

Parei de tentar controlar 

E pareceu que meu espírito descansava 

Entrei em um estado de profunda quietude 

Vinte minutos pareceram horas 

E comecei a me dar conta 

Que as contrações 

Que são uma das maiores questões da minha vida 

Não são um estorvo 

Ou algo do qual eu deveria reclamar 

São o impulso e a vontade que me levam a ação 

Que me levam a confiar no grande Espírito 

Que me levam a realização 

Que levam a olhar para os arredores e ver a beleza da criação 

Que me levam a buscar praticar virtudes 

E escrevendo agora 

Penso que tais contrações 

Tal dor 

Tal efeito colateral 

Tenha sido o maior presente que a vida me deu 

Nossa como eu amo a vida 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s