Não para si, para o outro, mas ainda assim para si.

Serviço

O que significa servir?

Pode ser fazer algo por outra pessoa.

Pode ser ajudar outra pessoa.

Talvez seja trazer alguma alegria para outra pessoa.

Pode ser fazer e servir um cafezinho para alguém que você ama, ou simplesmente gosta.

A ação que presta serviço não é completamente desvinculada daquele que serve.

Embora o “eu” se vá embora nestas ações,

restando uma calma deliciosa.

O ato de servir junto a ação de prestar atenção ao que se está fazendo

traz uma sensação de presença ao momento maravilhosa.

Então servir é fazer algo por outros, que traz a si coisas maravilhosas.

Nas primeiras vezes é uma descoberta.

Acabou-se de descobrir uma coisa maravilhosa de se fazer,

mas assim como com várias outras coisas,

depois de adquirir o hábito,

parece que o efeito fica mais difícil de se perceber.

O serviço, então, se torna uma coisa automática.

Parece que não funciona mais.

Neste momento, pode-se dedicar,

internamente,

a ação à pessoa a quem se serve,

e desfrutar, assim, daquela ação deliciosa,

feita não para si, mas para o outro,  

e que, no entanto, traz um momento e uma vivência maravilhosos para si.

2 comentários em “Não para si, para o outro, mas ainda assim para si.”

Deixe uma resposta para Leila Parreiras Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s